De acordo com pesquisa, falta de brincadeiras deixa cães mais agressivos e ansiosos

Um estudo com 4.000 proprietários de cães descobriu uma clara relação entre o tempo limitado de brincadeiras e problemas de comportamento, como ficar nervoso quando deixado sozinho, desobediência e morder outros animais. Embora os pesquisadores não possam ter certeza de que brincar menos está diretamente relacionado à culpa, eles disseram que brincadeiras e jogos podem fornecer um estímulo intelectual vital e exercícios.

O estudo, da Universidade Bristol, mostrou que somente um em cada cinco proprietários brincam com seus cães seis vezes ao dia. Metade brinca duas ou três vezes por dia e 10% fazem apenas uma sessão de brincadeiras. O médico veterinário chefe da Sociedade Real para Prevenção de Crueldade com os Animais (RSPCA) do Reino Unido, Mark Evans, disse que os cães estão entre os poucos animais que brincam na vida adulta. “Há uma clara associação nos resultados. Os proprietários reportaram mais potenciais problemas de comportamento em cães que brincam menos”.




Emily Blackwell, que conduziu a pesquisa, disse que os cães frequentemente gostam tanto de brincar que desaceleram ou mudam de estratégia para fazer com que a diversão dure mais. Ela, que é professora de bem-estar canino, espera que 10.000 pessoas participem da pesquisa ainda. Isso permitirá que ela estabeleça com mais firmeza se a falta de brincadeira está afetando o humor dos cães – ou se seus problemas emocionais fazem com que seus proprietários gastem menos tempo com eles.

As brincadeiras favoritas dos cães incluem luta, caçada e puxar brinquedos, e a brincadeira que está no topo da lista é a de buscar coisas. As bolas de tênis foram os brinquedos favoritos, seguido por brinquedos de pelúcia, bolas de borracha e brinquedos com cordas.

A reportagem é do http://www.dailymail.co.uk, traduzida e adaptada pela Equipe Nossa Matilha.

Fonte: http://www.nossamatilha.com.br/noticias-e-mercado/dog-news/de-acordo-com-pesquisa-falta-de-brincadeiras-deixa-caes-mais-agressivos-e-ansiosos-92900n.aspx

Nenhum comentário:

Postar um comentário