Pulgas em cães e gatos

O que é uma pulga?
A pulga é um inseto parasita que vive na pele de um hospedeiro e se alimenta de seu sangue.
A pulga que parasita os cães (Ctenocephalides canis ) e gatos (Ctenocephalides felix ) é a mais comum, dada a convivência muito íntima do homem com estes animais de estimação.

O cão  infesta-se de pulgas facilmente pelo simples fato de o levarmos à rua para seu passeio diário. As pulgas apesar de não possuírem asas são capazes de pular até 30 cm, não havendo portanto necessidade de contato íntimo, o cão ou o gato podem adquiri-las passeando na rua ou no jardim onde habitualmente andem outros animais.
Assim, independentemente da classe social e das condições de higiene, as pulgas que parasitam cães e gatos entram muito facilmente em nossas casas, trazidas pelos nossos amigos.
É importante saber que as pulgas podem prejudicar a saúde do seu cão/gato , assim como alterar o comportamento do animal, gatos podem tornar-se mais irritadiços e agressivos.

Doenças associadas às pulgas:

Dermatites
A picada da pulga normalmente causa uma comichão incomodo. Mas este é um mal menor. No ato de sugar o sangue, a pulga injeta a sua própria saliva, que tem propriedades anticoagulantes, para melhor sugar o sangue. É esta substância da saliva o agente que provoca a irritação. Animais mais sensíveis e alérgicos à saliva da pulga podem desenvolver eczemas e outras doenças cutâneas como a dermatite pruriginosa.



Anemia
Se o número de pulgas no animal parasitado for muito elevado, pode verificar-se anemia pela quantidade de sangue sugado, não só porque o parasita se alimenta cerca de vinte vezes por dia, como também pela capacidade do seu estômago, que pode encher-se de aproximadamente 0,5 mm3 de sangue.

Stress
Outro inconveniente da picada consiste no desassossego do animal, cujo estado emocional permanece em constante stress devido à coceira incessante.
Numa situação limite, o cão passa a comer menos e torna-se deprimido ou agressivo, dependendo da sua personalidade.
Muitas vezes é isolado pelo dono do convívio familiar por causa das condições de sua pele, que pode apresentar descamação e infecções que provocam odores desagradáveis.

Transmissão da tênia
A pulga que parasita os animais domésticos constitui um vector de transmissão de certos parasitas intestinais como o Dipylidium caninum, uma ténia semelhante à vulgarmente designada bicha solitária do homem, mas que parasita exclusivamente os cães, gatos e outros carnívoros.

As pulgas na fase larval, quando se nutrem de fezes de cães parasitados, vão ingerir os ovos da tênia existentes nessas fezes, ficando por sua vez parasitadas pelo Dipylidium. Já na fase de pulga adulta e tendo por hospedeiro um cão, este no ato de catar as pulgas com os dentes, frequentemente ingerem-nas. Neste processo o cão viu-se livre de uma pulga mas ganhou uma tênia, já que os ovos deste parasita se irão transformar em vermes no intestino do novo hospedeiro, o cão, e passar a viver aí uma nova existência parasitária, atingindo então o seu completo desenvolvimento.

A infestação parasitária resulta em:
Emagrecimento.
Diarreia.
Perda de pelos em determinadas zonas do corpo.
Comichão na zona anal, que leva o animal a arrastar-se esfregando o ânus no chão. Por vezes são visíveis pequenos reservatórios de ovos do verme à volta do ânus ou nas fezes, semelhantes a grãos de arroz.eficaz.capaz.
Atenção! Crianças e adultos podem contaminar-se ingerindo os ovos deste parasita. É muito frequente as crianças, nas suas brincadeiras, tocarem com as mãos no chão e levarem-nas à boca. Os adultos também têm o costume de catar as pulgas do cão e esmagá-las com as unhas dos polegares. Se as mãos não forem lavadas imediatamente, os ovos do dipylidium caninum podem facilmente ser ingeridos.
Este parasita, contudo, quando ingerido pelas pessoas, não vai se fixar no intestino, mas noutras partes do corpo como o sistema nervoso, olhos, etc., formando quistos.

Tratamento para pulgas
Se você descobrir que o seu animal de estimação está infestado com pulgas, é importante livrar a sua casa também desses insetos.
Quando o cão ou gato aparece com pulgas isso é um alerta de que provavelmente a casa já está completamente infestada delas. O número de pulgas que o cão tem corresponde a cerca de 10% da população de pulgas existente no ambiente familiar nas suas diversas formas evolutivas, sem que se dê conta disso.



Um dos motivos por que as pessoas não sentem em si próprias essa infestação deve-se à circunstância da pulga que parasita o cão ser de uma espécie diferente da que prefere o humano (Pulex irritans ) como hospedeiro. A pulga do cão(Ctenocephalides canis ) e gatos (Ctenocephalides felix ) normalmente só se alimenta do sangue das pessoas na ausência prolongada daqueles animais.

Como a maior parte do ciclo de vida da pulga ocorre fora do seu hospedeiro, o cão/gato, é necessário cuidar não só da sua higiene como também das instalações e ambiente onde vive o animal. Por isso, o combate às pulgas deve ser feito de forma integrada. Não basta eliminar as pulgas que se encontram no animal. Tão ou mais urgente é exterminá-las também no ambiente em todas as suas formas evolutivas.

Os locais que os animais frequentam devem ser cuidadosamente limpos. As carpetes, tapetes, sofás, almofadas devem ser aspirados e os tecidos como mantas e outros onde habitualmente dormem devem ser lavados com água bem quente.

O inseto na forma de pupa é muito resistente, mesmo aos inseticidas. As larvas também são difíceis de atingir porque se enfiam nas fibras das carpetes descendo para a base destas para fugirem da luz e procurarem mais proteção. Também migram para locais escondidos debaixo de móveis e nas brechas da madeira. A forma mais eficiente de combater o parasita nestas suas formas evolutivas consiste em usar um aspirador forte e proceder à limpeza dessas zonas com alguma frequência. A eliminação de pulgas no ambiente domiciliar pode demorar de 3 a 6 semanas.

Este trabalho de limpeza do ambiente deve ser complementado com produtos encontrados no mercado, existe uma grande variedade em forma de pó ou de spray ( peça orientação do seu veterinário de confiança sobre a escolha mais adequada e segurança na aplicação , para que não resulte numa intoxicação do animal.) e tem outros tantos para serem aplicados diretamente no animal, que da mesma forma devem ser usados com supervisão de um veterinário já que na sua maioria são tóxicos se usado de forma errônea.
Informe-se AQUI sobre alternativas naturais como o óleo de Neem e  homeopáticos.

Armadilha caseira para pulgas

Importante!
Em muitos casos pode ser necessário recorrer-se à combinação de mais do que um produto, mas a sua escolha deve ser sempre aconselhada pelo veterinário.
Não opte por determinados produtos por simples conselho de um vizinho ou de amigo.
Com o tempo e sucessivas utilizações, as pulgas criam resistências a alguns produtos. Assim, um determinado inseticida pode ser eficiente num local e ineficaz noutro.

Fonte: http://dicaspeludas.blogspot.com.br/2014/07/pulgas-em-caes-e-gatos.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário