Dicas naturebas contra pulgas, carrapatos e mosquitos

Moram conosco quatro cães: uma vira-lata de pelo curtinho (Polly), um Pastor de Shetland (Oliver), uma Teckel Pelo Longo (Maya) e uma Golden Retriever (Corah). Em uma casa com jardim.
Cães – a maioria, peludos – morando juntos em uma casa com grama: o cenário perfeito para haver problemas com pulgas. Mas não temos. E olha que esses cachorros passeiam na rua e frequentam parques como o Ibirapuera, com má fama no que diz respeito a parasitos como pulgas e carrapatos.

Vou contar como mantemos a nossa turma protegida.

* Comida de verdade! Alimentação Natural 100% caseira (porque pet realmente bem nutrido é pet menos atraente a parasitos!) com adição de um pouquinho de alho cru diariamente ou em dias alternados a uma das refeições. Em pequenas quantidades o alho cru é perfeitamente seguro aos cães e funciona super bem para tornar o cão indesejável a parasitos externos e internos. Ofereço 1cm de dente picadinho (ou uma lâmina) para a Teckelzinha e até 1/2 de um dente médio triturado para a Golden. Obs: alho não é seguro para gatos.

* Na casa: aspirador de pó frequentemente para sugar formas imaturas de pulgas. No chão, pano com óleo de neem diluído em água várias vezes por semana. Neem é uma planta indiana, atóxica aos pets, que repele pulgas, formigas e carrapatos. Coloco também todas as caminhas pra tomar sol, diariamente.

* No jardim: mantenho a grama sempre bem aparada e sem folhas mortas. Assim os raios solares destroem as fases imaturas das pulgas. (Quando tivemos infestação de pulgas em casa, apliquei algumas vezes neem diluído na grama com ajuda de um borrifador. Foi tiro e queda.)

* Nos cães: compro óleo de neem emulsionado (já diluído na medida certa) e aplico em todo o corpinho deles pela manhãzinha ou à noite (potencializa o produto) a cada 5 dias. Ao sair para um lugar potencialmente infestado (como o parque do Ibirapuera) aplico neem na turma, inclusive entre os dedos, porque carrapatos amam cantinhos quentes e úmidos. Obs: o óleo de neem pode deixar cães de pelagem clara temporariamente esverdeados. Se seu peludo é branquinho, prefira outros produtos com neem que não causam esse efeito. Como óleo de neem misturado a xampu (1 parte óleo em 9 partes de xampu) ou o sabonete de neem.



Se picadas de moscas e mosquitos, como os que transmitem leishmaniose visceral canina e a dirofilariose (vulgo “verme do coração”), te preocupam, sugiro o produto com neem associado a andiroba e citronela. Em tempo, leia aqui um excelente artigo científico demonstrando o efeito do neem sobre o protozoário que causa a leishmaniose.

Com esses cuidados simples tenho conseguido evitar pulgas e carrapatos por muitos e muitos meses!

Procuro restringir o uso de pipetas inseticidas convencionais a 1 a 2 aplicações por ano, no máximo. Essas aparentemente inofensivas pipetinhas estão associadas a alergias, convulsões e até aumento no risco de alguns tumores. Em 2008 nos EUA houve nada menos que 44.000 suspeitas de reações adversas reportadas por uso de produtos deste tipo!

O mercado pet brasileiro oferece atualmente diversas opções naturais interessantes para prevenção de infestação por pulgas e carrapatos. Outros produtos bacanas incluem os homeopáticos Fator Ecto Cão da Arenales (contra carrapatos e moscas), Fator P&P Canil da Arenales para controlar infestação de pulgas no ambiente, Fator P&P Animal glóbulos e talco para controlar pulgas no animal, Paracanis da Homeopet (contra pulgas e carrapatos) e, pra espantar mosquitos, (xôôô verme do coração e leishmaniose), spray de citronela da Eco Repelente. Utilize conforme as orientações dos fabricantes.

Quando os naturais falham em controlar as pulgas, entro com Comfortis, um anti-pulgas que o cão ingere (é palatável). É indicado por veterinários holísticos como a Dra. Karen Becker e Dra. Jean Dodds por ser considerado menos tóxico que as pipetas de uso tópico e até mais eficiente que elas em relação a pulgas – contra carrapatos infelizmente deixa a desejar. Mas atenção: não use Comfortis em gatos, em cães com menos de 1,3kg e não aplique em epiléticos. Aliás, de maneira geral, para esse grupo de doentes crônicos evite também as pipetas inseticidas.

E nos gatos? Use e abuse dos produtos com neem e dos homeopáticos, mas não adicione alho na comida (pode ser tóxico aos felinos), não aplique Comfortis (é seguro apenas para cães) e evite produtos com citronela – os bichanos têm aversão a ela.

Moral da história: não descarto totalmente os produtos comerciais convencionais. Mas só recorro a eles quando não consigo controlar eficazmente as praguinhas apenas com as medidas naturais. Passada a crise, retomo o controle com os naturebas, que sempre serão meus favoritos. Ter esses cuidados simples poupa minha turma canina de uma exposição muito maior a toxinas! E funciona!

Observação: além de encontrar a maioria dos produtos acima na loja virtual holística Bicho Integral, você também comprá-los onde atendo, na pet shop MOM, localizada na Av. Hélio Pellegrino, 770, Vila Nova Conceição, São Paulo.

Muito importante: antes de passar QUALQUER produto tópico no pet, aplique uma gotinha na parte interna da coxa ou virilha dele e observe por 24 horas se ocorre alguma reação alérgica, como vermelhidão, vergões ou coceira. Não utilize o produto em caso de suspeita de reação. Os produtos fitoterápicos sugeridos neste post geralmente são seguros, mas é impossível prever a reação particular de cada indivíduo.

Por: Sylvia Angélico

Fonte: http://www.cachorroverde.com.br/index.php/dicas-naturebas-contra-pulgas-e-carrapatos/

Nenhum comentário:

Postar um comentário